domingo, fevereiro 21, 2021

A pessoa sem nada para fazer

Muitos de nós passamos a vida inteira aprendendo, questionando e procurando. Mas mesmo no caminho da iluminação, se tudo o que fizermos for estudar, estaremos perdendo nosso tempo e o do nosso professor. Isso não significa que não devemos estudar; estudar e praticar ajudam um ao outro. Mas o que é importante não é o objetivo que buscamos, mesmo que esse objetivo seja a iluminação, mas viver cada momento de nossas vidas diárias verdadeira e plenamente.

No texto (clique aqui) que sugerimos essa semana Thich Nhat Hanh comenta um dos ensinamentos do mestre Linji sobre a pessoa sem nada para fazer nem aonde ir. Thay ensina que essa pessoa é alguém que não corre atrás da iluminação ou se apega a nada, mesmo que essa coisa seja o Buda. Esta pessoa simplesmente parou. Ela não é mais apanhada por nada.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, fevereiro 07, 2021

Os seis mantras

Um mantra é uma fórmula mágica que tem o poder, quando recitado com concentração e discernimento, para mudar uma situação. Muitas vezes mantras são recitados em sânscrito e nós nem sempre entendemos o seu significado.

No texto (clique aqui) que sugerimos essa semana Thich Nhat Hanh nos mostra a prática dos seis mantras da tradição de Plum Village. Os seis mantras são uma prática importante do discurso amoroso e são fáceis de praticar. Os seis mantras podem ser traduzidos em qualquer idioma e podemos compreender o seu significado imediatamente. Às vezes dizemos os mantras em voz alta para a outra pessoa ouvir e às vezes nós os dizemos em voz baixa para nós mesmos. Você também pode refrasear os mantras para atender às suas próprias necessidades.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, janeiro 31, 2021

A arte de viver sozinho

O presente mais precioso que podemos oferecer ao nosso amado é a nossa energia de compreensão e amor. Se não temos compreensão e amor dentro de nós, não temos nada a oferecer a outra pessoa ou ao mundo. Como podemos cultivar compreensão e amor? Podemos cultivá-lo quando estamos sozinhos.

No texto (clique aqui) desta semana Thich Nhat Hanh ensina que estar sozinho não significa que você precisa se desligar da sociedade, ir para uma montanha e viver em uma caverna. Viver sozinho significa que você é sempre você mesmo - você não se perde. Você pode sentar-se no mercado e, ainda assim, ficar sozinho. Você é o chefe; você não é uma vítima.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, janeiro 24, 2021

O Caminho do Meio

Quando o Buda foi perguntado sobre a Visão Correta, ele responde falando sobre o Caminho do Meio. O Caminho do Meio evita visões extremadas e pensamento dualístico. Como temos visões errôneas, temos percepções erradas. Percepções erradas são a base de todas as aflições

No texto (clique aqui) desta semana Thich Nhat Hanh ensina que O Caminho do Meio não é capturado em pares de opostos, tais como ser e não-ser, indo e vindo, nascimento e morte, igual e diferente, existente e não-existente. Estas são ideias que precisamos ultrapassar. Shakespeare disse, Ser ou não ser, eis a questão. Mas no budismo, vamos além da ideia de ser e não-ser. Nossa felicidade e sofrimento e a felicidade daqueles à nossa volta dependem do grau de Visão Correta. Mas Visão Correta não é uma ideologia, um sistema ou mesmo um caminho. Não pode ser descrita; podemos apenas apontar na direção correta. Mesmo um mestre não pode transmitir a Visão Correta.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, janeiro 17, 2021

A semente do Espírito Santo

Quando o Buda foi perguntado: "Senhor, o que você e seus monges praticam?" ele respondeu: "Sentamos, andamos e comemos". O interlocutor continuou: "Mas, senhor, todo mundo senta, anda e come, e o Buda lhe disse: "Quando nos sentamos, sabemos que estamos sentados. Quando caminhamos, sabemos que estamos caminhando. Quando comemos, sabemos que estamos comendo."Na maioria das vezes, estamos perdidos no passado ou levados por projetos e preocupações futuras.".

No texto (clique aqui) desta semana Thich Nhat Hanh ensina que tocar profundamente é uma prática importante. Tocamos com as mãos, os olhos, os ouvidos e também com a atenção plena. A primeira prática que aprendi como monge iniciante foi inspirar e expirar conscientemente, tocar cada respiração com minha atenção, identificando a inspiração como inspiração e a expiração como expiração. Quando você pratica dessa maneira, sua mente e corpo se alinham, seus pensamentos errantes param e você está no seu melhor. A atenção plena é a substância de um Buda.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.