quinta-feira, abril 10, 2014

Encontrando um lar no trabalho

O texto (clique aqui) de hoje discute como ter ferramentas para lidar com as constantes pressões no trabalho. Se emoções fortes surgirem em nós no trabalho, como raiva ou frustração, que ferramentas podemos usar para lidar com isso?

É muito importante aprender a lidar com nossas emoções fortes no trabalho, a fim de manter boas relações com os outros, para manter uma comunicação aberta, e para não criar um ambiente de trabalho negativo ou opressivo. Há práticas que nos ajudam a lidar com nossas emoções fortes e que todos nós precisamos aprender em momentos calmos, antes que elas surjam, para sabermos o que fazer quando formos confrontados com esta situação.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, março 23, 2014

Não seja enganado pelas palavras e idéias

Sugerimos que você estude o pequeno texto (clique aqui) onde Thay explica uma das palestras de Dharma do mestre Lin Chi.

No texto Thay dá uma série de mensagens importantes. Ele diz "Seja você mesmo. Não tente ser ninguém mais. Ser uma pessoa comum já é maravilhoso." Thay também nos alerta que prática não é trabalho duro e que palestras de Dharma não são a verdade. O Dharma verdadeiro existe na mente dos estudantes como sementes e as palestras de Dharma são apenas como pequenas nuvens que liberam chuva e fazem com que as sementes nas mentes dos praticantes brotem e se manifestem.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quinta-feira, março 13, 2014

Os milagres da atenção plena

A Atenção Plena Correta está sempre no âmago de todos os ensinamentos de Buda. A palavra sânscrita que designa atenção plena, significa "lembrar-se". A atenção plena consiste em lembrar-se constantemente de voltar ao momento presente.

No texto dessa semana (clique aqui) Thich Nhat Hanh ensina os sete milagres que a atenção plena gera. São muitos benefícios que essa prática nos proporciona como você poderá ver nesse ensinamento. Através da meditação podemos cultivar a atenção plena em nossas mentes e usufruir desses milagres.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quinta-feira, fevereiro 20, 2014

Não se perca no futuro

Quantas vezes você se pegou angustiado com a possibilidade que algo aconteça no futuro? Esse sentimento às vezes pode ter sido tão forte que o presente não existia mais. As pessoas, as coisas, tudo ao redor era invisível aos seus olhos e apenas aquela possibilidade futura ocupava toda a sua mente.

Às vezes é o presente que está muito difícil e nos jogamos no futuro com a esperança que talvez amanhã seja melhor. Às vezes nos esquecemos que o futuro é feito do presente e se não cuidarmos do presente não haverá futuro melhor.

No texto dessa semana (clique aqui) Thich Nhat Hanh ensina que se investirmos nossa mente no futuro, não teremos energia mental suficiente para encarar e transformar o presente. Naturalmente temos o direito de fazer planos para o futuro, mas fazer planos não significa ser varrido por sonhos, devaneios. Enquanto estamos fazendo planos, nossos pés devem estar firmemente plantados no presente. Só podemos criar o futuro da matéria prima do presente.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, fevereiro 15, 2014

Livre Arbítrio

Será que temos liberdade para fazer o que quisermos? Qual o grau de libredade que temos? Como conseguirmoa mais liberdade para sermos donos de nós mesmos e de nossas ações e reações?

No texto dessa semana (clique aqui) Thich Nhat Hanh nos ensina que quando estamos sem concentração, pensamos, falamos e fazemos coisas que não conseguimos controlar. Energias de hábito negativas que nos impulsionam a pensar, a dizer e fazer coisas que intelectualmente sabemos que irão nos causar prejuízos. E, no entanto, nós as fazemos de todo jeito. Para Thay, a atenção plena é a nossa primeira verdadeira chance de liberdade, de livre arbítrio.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quarta-feira, fevereiro 05, 2014

Esforço Correto

No texto dessa semana (clique aqui) estudamos um dos passos do Nobre Caminho Óctuplo, o caminho de 8 passos ensinado pelo Buda para que possamos nos libertar do sofrimento.

A Diligência Correta, ou o Esforço Correto, é um tipo de energia que nos ajuda a percorrer mais rápido o Nobre Caminho Óctuplo. Quando praticamos a meditação sentada ou andando, de forma a fazer nosso corpo e nossa mente sofrerem, esse esforço não representa o Esforço Correto nem está baseado na Compreensão Correta. Nossa prática deve ser inteligente, baseada na real compreensão do ensinamento. Não é porque praticamos muito que podemos dizer que praticamos o Esforço Correto.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, janeiro 18, 2014

A Grande Compaixão

Nesse texto (clique aqui) extraído do diário de Thich Nhat Hanh na véspera de seu exílio do Vietnã, ele compartilha vários pensamentos que lhe ocorriam sobre a compaixão. Nesse texto ele se revela não só como mestre mas como um ser humano que sofria muito naquele momento mas que tinha ferramentas que a prática lhe dava para lidar com aquilo.

Thay termina o texto assim: "Se algum dia você receber a notícia de que eu morri por causa de atos cruéis de alguém, saiba que eu morri com o meu coração em paz. Saiba que em meus últimos momentos eu não sucumbi à raiva. Nunca devemos odiar um outro ser. Se você puder dar origem a essa consciência, será capaz de sorrir. Lembrando-se de mim, você vai continuar em seu caminho. Você terá um refúgio que ninguém poderá te tirar. Ninguém será capaz de perturbar a sua fé, porque ela não dependerá de qualquer coisa no mundo fenomenal. Fé e amor são um e podem apenas surgir quando você penetrar profundamente a natureza vazia do mundo fenomenal, quando puder ver que você está em tudo e tudo está em você."

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quarta-feira, janeiro 08, 2014

Vida Diária

Nosso primeiro texto do ano (clique aqui) vem de uma sessão de perguntas e respostas de retiros liderados por Thich Nhat Hanh.

Thich Nhat Hanh responde a três perguntas ligadas à nossa vida diária. Como lidar com nossa falta de foco? Como lidar com nossa necessidade de sempre ter que estar fazendo alguma coisa? Como lidar com o sentimento de eterna insatisfação com nossas conquistas?

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, dezembro 14, 2013

Os sábios não sabem o que é bom ou mal

Quais são os maiores sofrimentos? Morte, velhice, doença? Thich Nhat Hanh diz que o verdadeiro sofrimento da humanidade reside na forma como olhamos para a realidade. Não é possível julgar qualquer evento simplesmente como afortunado ou como infortúnio, bom ou ruim.

Thich Nhat Hanh no texto selecionado (clique aqui) retirado de seu diário pessoal na véspera do Natal de 1962, ensina que você deve viajar através do tempo e espaço para se conhecer o impacto de qualquer evento. Todo o sucesso contém algumas dificuldades, e cada fracasso contribui para o aumento da sabedoria ou o sucesso futuro. Cada evento é ao mesmo tempo feliz e infeliz. Sorte e azar, bom e mau, existem apenas em nossas percepções.

Há pessoas que vivem como as nuvens, as flores e o vento, não pensando sobre a moral, mas muitas pessoas apontam para suas ações e palavras como modelos religiosos e éticos, e os elogiam como santos. Estes santos simplesmente sorriem. Se eles revelarem que eles não sabem o que é bom e o que é mau, as pessoas pensarão que eles são loucos.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, novembro 30, 2013

Sujeito e Objeto

Costumamos acreditar que a nossa consciência é o sujeito da percepção e que não é o mundo lá fora, que é o objeto de nossa percepção. E pensamos que estas duas coisas são completamente diferentes. Há consciência aqui dentro, o sujeito da consciência, e não é o mundo lá fora, o objeto da consciência. De acordo com o ensinamento do Buda, este é um erro básico.

Thich Nhat Hanh no texto selecionado (clique aqui) ensina que para ver que o sujeito e o objeto não são separados, precisamos treinar a nós mesmos. Visão Correta requer prática. Temos de usar nosso tempo e viver nossas vidas diárias, de tal forma que possamos ver a natureza de interser em tudo. Isso exige ser mais conscientes em nossas ações diárias. Nossos pontos de vista não são apenas algo pessoal. Como vemos o mundo afeta tudo dentro dele.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quarta-feira, novembro 20, 2013

Solte suas vacas

Existe alguma coisa que você possui que considere fundamental para seu bem estar e felicidade? Um emprego? Dinheiro? Um imóvel? Um relacionamento? Uma ideologia ou filosofia?

Thich Nhat Hanh nos convida a olhar em profundidade (clique aqui) para essas coisas e perceber se elas contribuem realmente para nossa felicidade ou sofrimento. Há muitas coisas que não somos capazes de deixar para trás, que nos prendem. Se você não está feliz por que está preso nelas, deixá-las para trás será fonte de alegria para você. Liberdade é a base de nossa felicidade. Não podemos ser felizes se estamos presos.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quinta-feira, novembro 14, 2013

Dúvidas sobre a prática

No texto (clique aqui) dessa semana Thich Nhat Hanh responde a várias perguntas de praticantes sobre aspectos básicos da prática budista.

Por que praticar a plena consciência é tão importante? O que significa olhar profundamente? Como posso me tornar menos agitado? Como podemos aprofundar a nossa prática? Onde posso encontrar um tempo e lugar para contemplar em silêncio?

Leia o texto (clique aqui) e encontre as respostas de nosso professor para essas perguntas.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quinta-feira, outubro 31, 2013

Tome refúgio na Mãe Terra

No texto (clique aqui) que sugerimos essa semana Thich Nhat Hanh diz que nossa sociedade não está muito saudável. Por isso, muitos estão doentes e nós precisamos de cura e nutrição. Temos nos embriagado com venenos. Nossa mente tem muitos venenos como a ganância, ódio, raiva e desespero. Nosso corpo também tem muitos venenos, porque não sabemos como consumir.

Segundo ele se observarmos, veremos que a Mãe Terra tem o poder, a capacidade de curar-se e curar-nos. Se reconhecermos esse fato, poderemos tomar refúgio nela. Nós nos permitimos ser curados pela Mãe Terra. Ao sentarmos, temos a cura. Enquanto caminhamos, temos a cura. Enquanto respiramos, nós temos a cura.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

segunda-feira, outubro 21, 2013

Construíndo relacionamentos

Ser mestre de si mesmo e ter auto controle são a fundação para se ter boas relações com os outros. O ingrediente mais importante para se colocar numa relação não é o que dizemos ou fazemos, mas o que somos. Portanto o lugar para se começar a construir uma relação é dentro de nós mesmos, no nosso próprio caráter.

- Stephen Covey

domingo, outubro 20, 2013

Ação: Por que salvar um grupo de formigas é bom

O texto (clique aqui) que sugerimos essa semana é de Mary Patterson, que escreveu um livro contando sua experiência de um retiro de 40 dias em Plum Village, o monastério onde Thich Nhat Hanh mora no sudoeste da França. O texto aborda o ensinamento de karma e as frequentes confusões de entendimento sobre essa palavra.

No ocidente karma é comumente confundido com destino, algo imutável e que devemos nos conformar. Mary nos esclarece a partir de sua experiência que karma nada mais é que ação, e o resultado dela no futuro. Nossas ações impactam o nosso futuro com certeza, trazendo consequências materiais e psicológicas, mas futuras ações, mudanças de atitude, têm o mesmo poder e podem anular esses efeitos.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, outubro 12, 2013

Abra os olhos

Quem está ao sol e fecha os olhos,
Começa a não saber o que é o sol
E a pensar muitas cousas cheias de calor.
Mas abre os olhos e vê o sol,
E já não pode pensar em nada,
Porque a luz do sol vale mais que os pensamentos

-Fernando Pessoa

quarta-feira, outubro 09, 2013

Praticando a Plena Consciência antes de chegar no trabalho

Como é possível manter nossa atenção durante nosso dia de trabalho? Como tornar nosso dia de trabalho menos estressante e usá-lo como uma oportunidade de prática?

No texto que sugerimos essa semana (clique aqui) Thich Nhat Hanh nos ensina que para isso ser possível temos que começar a praticar antes de ir para o trabalho. O momento que desfrutamos de nosso café da manhã, a maneira como saímos de casa e nos dirigimos ao local de nosso trabalho têm grande importância no restante de nosso dia.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, setembro 27, 2013

Família

Os relacionamentos familiares, a criação de filhos, a culpa que algumas mulheres sentem de trabalhar e deixar os filhos em casa, a preocupação com a paz dentro do lar, são temas que afetam muitas pessoas. Como o budismo vê essas questões?

Selecionamos no texto dessa semana (clique aqui) várias perguntas de participantes de retiros com Thich Nhat Hanh sobre esse tema e suas respostas. Thay aponta para caminhos não óbvios para essas questões sempre com seu modo simples e profundo de se expressar e apontando para modos concretos de ação que nos permitam encontrar uma saída para nossos problemas.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, setembro 08, 2013

Dúvida

Dúvida, na minha tradição é algo que ajuda muito. Devido à dúvida você pode buscar mais e obter um tipo superior de prova.

- Thich Nhat Hanh

Dúvida

Sou um brasileiro de poucas certezas e confesso - a dúvida sempre me pareceu mais sábia, mais clarividente.

- Nelson Rodrigues

sábado, setembro 07, 2013

Contribuições budistas para a construção de uma sociedade justa

Todos sabemos que a construção de uma sociedade justa, democrática e civil não depende apenas daquilo que fazemos mas, acima de tudo, daquilo que somos.

Thich Nhat Hanh, no texto que selecionamos essa semana (clique aqui) ensina que temos que ser a própria mudança antes que possamos fazer mudanças em nossa sociedade. Estar em paz é a base para gerar paz. Sem transformação e cura pessoais não seremos suficientemente calmos e compassivos para usar a fala amorosa e a escuta profunda, e nossos esforços não ajudarão a mudar nossa sociedade. Assim, nossa prática pessoal e a prática de nossa sangha são essenciais para a mudança que queremos ver no mundo.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, agosto 30, 2013

A arte de trabalhar e viver em plena consciência

A maneira como vivemos nossas vidas e a maneira como ganhamos a nossa vida são cruciais para a nossa alegria e felicidade. Quase metade da nossa vida é gasta no trabalho, mas como gastamos esse tempo?

Thich Nhat Hanh, no texto que sugerimos essa semana (clique aqui) ensina que o trabalho que fazemos é uma expressão de todo o nosso ser. Nosso trabalho pode ser um meio maravilhoso para expressamos nossas mais profundas aspirações, e também uma grande fonte de alimento, paz, alegria, transformação e cura. Por outro lado, o trabalho que fazemos e a forma como fazemos também pode causar muito sofrimento. O que fazemos com nossas vidas e se estamos conscientes ou não determina o quanto de paz e alegria que criamos.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, agosto 24, 2013

Impermanência

Tudo que viceja
Também pode agonizar
E perder seu brilho
Em poucas semanas
E não podemos evitar
Que a vida trabalhe
Com o seu relógio invisível
Tirando o tempo de tudo
Que é perecível...

-Biquini Cavadão


quinta-feira, agosto 22, 2013

Parar: A mensagem dos sinos

Será que é possível para você parar? Parar fisicamente, parar mentalmente? Vivemos em um mundo acelerado que nos empurra para corrermos o tempo todo atrás do futuro, sendo empurrados por pressões de todo tipo.

No texto dessa semana (clique aqui) Mary Patterson, uma canadense que passou 40 dias em Plum Village, relata suas reflexões sobre a prática de parar. São reflexões sobre nossa vida cotidiana tão acelerada e o contraste com a vida em Plum Village onde cada sino convida a todos a parar e respirar.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, agosto 10, 2013

Andar com o pés de Buda

É possível andar com os pés de Buda. Nossos pés, fortalecidos pela energia da consciência plena, se tornam os pés de Buda. Você não pode dizer “eu não consigo andar com os pés de Buda, eu não os tenho.” Isto não é verdade. Os seus pés são os pés de Buda, e é você quem decide se quer realmente usá-los.

No texto dessa semana (clique aqui) Thich Nhat Hanh ensina que se você levar a energia da atenção plena para seus pés, os seus pés se tornam os pés de Buda e você anda por ele. E isto não requer algum tipo de fé cega. Isto é tão claro. Se você está habitado pela energia da consciência plena, você está agindo como um Buda, você está falando como um Buda, você está pensando como um Buda. Isto é a budeidade em você. Isto é algo que você pode experimentar; não é uma teoria.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quarta-feira, julho 31, 2013

A Segunda Nobre Verdade (parte 2)

As Quatro Nobres Verdades foram um dos primeiros ensinamentos do Buda após sua iluminação. A verdade do sofrimento, suas causas, a possibilidade de acabar com o sofrimento e o caminho para terminar com o sofrimento são um ensinamento básico e poderoso do budismo que merecem sempre serem estudados e incorporados à nossa vida.

No texto sugerido dessa semana ( clique aqui ) continuamos o texto da semana passada. Aqui Thay fala sobre os outros três tipos de alimentos: impressões sensoriais, desejo profundo e consciência coletiva e individual. Compreendendo cada tipo de alimento nos torna capazes de evitar aqueles que nos levam para o caminho do sofrimento.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

Parte de entrevista de Thich Nhat Hanh para Oprah Winfrey

Em 2010 Thich Nhat Hanh concedeu entrevista exclusiva para a apresentadora americana Oprah Winfrey. No vídeo que legendamos Thich Nhat Hanh diz que ouvir pode ajudar a terminar com o sofrimento do outro, colocar fim a uma guerra e mudar o mundo para melhor. Assista a ele explicar como praticar a escuta compassiva.

Para assistir clique aqui

sábado, julho 20, 2013

A Segunda Nobre Verdade (parte 1)

As Quatro Nobres Verdades foram um dos primeiros ensinamentos do Buda após sua iluminação. A verdade do sofrimento, suas causas, a possibilidade de acabar com o sofrimento e o caminho para terminar com o sofrimento são um ensinamento básico e poderoso do budismo que merecem sempre serem estudados e incorporados à nossa vida.

No texto sugerido dessa semana ( clique aqui ) Thich Nhat Hanh lembra que a Segunda Nobre Verdade pode também ser concebida como um caminho. Mas não é um caminho que leva à felicidade e ao bem-estar. É um caminho que leva ao sofrimento. Muitos de nós têm tomado o caminho que leva à raiva, discriminação, violência, ignorância e desespero. O caminho do sofrimento é o caminho ignóbil da visão errada, pensamento errado, fala errada, ações erradas, modo de vida errado, diligência errada, plena atenção errada e concentração errada. Se entendermos como e porque estamos trilhando o caminho do sofrimento, então poderemos ver o seu oposto. O Nobre Caminho Óctuplo, a Quarta Nobre Verdade, o caminho para o bem-estar, se revelará.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, julho 13, 2013

Momento de gratidão pela pessoa que compartilha nossa vida

No texto sugerido dessa semana ( clique aqui ) Thich Nhat Hanh lembra que existem momentos em que sentimos gratidão pela pessoa que compartilha a nossa vida. Apreciamos profundamente a presença dessa pessoa. Ficamos cheios de compaixão, gratidão e amor. Todos já tivemos momentos assim na vida. Nós nos sentimos gratos por a outra pessoa estar viva e ter estado ao nosso lado durante momentos muito difíceis.

Ele sugere que quando sentir isso de novo, você usufrua esse momento. Esse momento de gratidão é um instante de iluminação, de plena consciência, de inteligência. É uma manifestação que vem das profundezas da sua consciência. Você possui essa compreensão dentro de si. Mas, quando você se zanga, sua gratidão e seu amor simplesmente parecem não estar presentes. Você se sente como se eles nunca tivessem existido. Como ter equilíbrio? Como lidar com isso?

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, julho 07, 2013

O Buda é você mesmo

No texto sugerido dessa semana ( clique aqui ) Thich Nhat Hanh comenta um dos ensinamentos do mestre Linji. Nele Linji diz que temos que retornar e ter confiança em nós mesmos. Não deveríamos esmolar por migalhas dos outros, sejam eles o Buda, os mestres, os professores espirituais, os sutras ou outras escrituras.

As coisas que procuramos não estão nesses lugares. Essa mensagem aparece com freqüência nos ensinamentos do Mestre Linji. Se procurarmos por algo fora de nós, nunca encontraremos. Temos, dentro de nós, todas as sementes da budeidade.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quinta-feira, junho 27, 2013

Acalmando a tempestade

Cada vez que sentimos uma forte onda de medo, raiva ou ciúme, podemos fazer algo para cuidar dessa energia negativa para ela não nos destruir. Não é preciso haver nenhum conflito entre um elemento e outro de nosso ser. Tem que haver apenas um esforço para cuidar e ser capaz de transformar. Precisamos ter uma atitude não violenta para com o nosso sofrimento.

No texto (clique aqui) Thich Nhat Hanh ensina que quando temos uma emoção forte como o medo ou desespero, pode ser esmagador. Mas com a prática, sabemos que podemos aprender a abraçar o nosso medo, porque sabemos que em cada um de nós existe a semente da atenção plena. Se praticarmos tocar essa semente a cada dia ao andar, sentar, respirar, sorrir ou comer, cultivaremos a energia da atenção plena.

E então, a qualquer hora que precisarmos dessa energia, será só tocar a semente de atenção plena, que logo a energia de plena consciência virá e poderemos usá-la para abraçar as nossas emoções. Se conseguirmos apenas uma vez fazer desta forma, teremos um pouco mais de paz e menos medo que a emoção forte da próxima vez venha à tona.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, junho 22, 2013

Como podemos tornar nossos líderes melhores?

Nesse momento onde nosso país passa por ondas de manifestações em que um dos pontos é a incapacidade de nossas lideranças de conduzir adequadamente o país, trazemos para você a visão de Thich Nhat Hanh sobre como podemos tornar nossos líderes melhores. O que podemos fazer a partir da visão budista?

No texto (clique aqui) que faz parte de uma sessão de perguntas e respostas Thay também é perguntado se um dia teremos novamente líderes inspiradores como Martin Luther King ou Gandhi.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

Qual é a visão budista sobre a homossexualidade?

Pergunta: Qual é a visão budista sobre a homossexualidade?

Thich Nhat Hanh: O espírito do Budismo é a inclusividade. Olhando profundamente a natureza de uma nuvem, vemos o cosmos. Uma flor é uma flor, mas se olharmos profundamente para ela, veremos o cosmos. Tudo tem um lugar. A base, o fundamento de tudo, é o mesmo. Quando você olha para o oceano, você vê diferentes tipos de ondas, muitos tamanhos e formas, mas todas as ondas têm a água como seu fundamento e substância.

Se você nasceu gay ou lésbica, o fundamento do ser é o mesmo que o meu. Nós somos diferentes, mas compartilhamos o mesmo fundamento do ser. O teólogo protestante Paul Tillich disse que Deus é o fundamento do ser. Você deve ser você mesmo. Se Deus me criou como uma rosa, então eu deveria me aceitar como uma rosa. Se você é lésbica, então, seja lésbica. Olhando profundamente em sua natureza, você vai ver-se como você realmente é. Você será capaz de tocar o solo do seu ser e encontrar a paz.

Alguém que discrimina contra vocês, por causa de sua raça ou a cor de sua pele ou sua orientação sexual, é ignorante. Ele não conhece o seu próprio fundamento do ser. Ele não percebe que todos partilham a mesma base do ser, é por isso que ele pode discriminá-lo. Alguém que discrimina os outros e faz com que eles sofram é alguém que não está feliz consigo mesmo. Uma vez que você tocou a profundidade e a natureza do seu fundamento do ser, você vai ser equipado com o tipo de entendimento que pode dar origem a compaixão e tolerância, e você será capaz de perdoar até mesmo aqueles que o discriminam. Não acredite que o alívio ou a justiça virá através de sociedade por si só. Verdadeira emancipação reside na sua capacidade de olhar profundamente. Quando você sofre por causa da discriminação, há sempre uma vontade de falar. Mas mesmo se você passar mil anos falando, o seu sofrimento não será aliviado. Somente através da compreensão profunda e libertação da ignorância você pode ser libertado de seu sofrimento.

Às vezes, aqueles nos discriminam agem em nome de Deus, da verdade. Podemos pertencer ao terceiro mundo, ou podemos pertencer a uma raça em particular, podemos ser pessoas de cor, podemos ser gays ou lésbicas, e nós temos sido discriminados por milhares de anos. Então como nos libertar do sofrimento de sermos vítimas de discriminação e opressão? No cristianismo, é dito que Deus criou tudo, inclusive o homem, e não há uma distinção entre o criador e a criatura. A criatura é algo criado por Deus. Quando eu olho para uma rosa, uma tulipa, ou um crisântemo, eu sei, eu vejo, eu penso, que esta flor é uma criação de Deus. Porque eu tenho praticado como um budista, eu sei que entre o criador e a criatura, deve haver algum tipo de ligação, caso contrário, a criação não seria possível. Assim, o crisântemo pode dizer que Deus é uma flor, e eu concordo, porque deve haver o elemento "flor" em Deus, para que a flor possa se tornar realidade. Assim, a flor tem o direito de dizer que Deus é uma flor.

A pessoa branca tem o direito de dizer que Deus é branco, e o negro também tem o direito de dizer que Deus é negro. Na verdade, se você for para a África, vai ver que a Virgem Maria é negra. Se você não fizer a estátua da Virgem Maria negra, não inspira as pessoas. Porque para os negros, "black is beautiful", de modo que uma pessoa negra tem o direito de dizer que Deus é preto, e na verdade eu também acredito que Deus seja negro, mas Deus não é só preto, Deus também é branco, Deus é também uma flor. Assim, quando uma lésbica pensa em seu relacionamento com Deus, se ela pratica profundamente, ela pode descobrir que Deus é também uma lésbica. Caso contrário, como você poderia estar lá? Deus é uma lésbica e Deus é gay também. Deus não é menos. Deus é lésbica, mas também gay, negro, branco, crisântemo. É porque você não entende isso, que discrimina.


Quando você discriminar o negro ou o branco, ou a flor, ou a lésbica, você discrimina contra Deus, que é a bondade fundamental em você. Você cria o sofrimento ao seu redor, e você cria o sofrimento dentro de si mesmo, e é a ilusão, a ignorância, que é a base de sua ação, a sua atitude de discriminação.