sábado, maio 23, 2015

Destemor

Quem nunca sentiu medo? A maioria de nós experimenta uma vida cheia de momentos maravilhosos e momentos difíceis. Mas para muitos de nós, mesmo quando estamos mais alegres, há medo por trás de nossa alegria. Medo da perda, do fim, medo do futuro, medo da doença e da morte. Pensamos que, para sermos mais felizes, devemos afastar ou ignorar o nosso medo. Não nos sentimos à vontade quando pensamos nas coisas que nos assustam, então negamos nosso medo.

Essa semana sugerimos a leitura (clique aqui) de um texto onde Thich Nhat Hanh nos mostra uma saída. Podemos transformar o nosso medo. A prática de viver plenamente o momento presente — o que chamamos de mindfulness — pode nos dar a coragem para enfrentar nossos medos e não sermos empurrados e puxados por eles.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, maio 15, 2015

Passado e Futuro

Essa semana sugerimos a leitura (clique aqui) de um questionamento feito por um praticante para Thich Nhat Hanh sobre como lidar com o passado e com o futuro sem ser aprisionado por eles.

O praticante perguntou:"As pessoas que trabalham, estudam ou têm atividades normais, precisam pensar sobre o passado de forma que possam fazer certas coisas que são boas para o presente, mas você sempre fala que temos que nos liberar do passado. Elas também precisam olhar para o futuro, apenas para conhecer seus sonhos, como também para ser bem sucedido na sua carreira, mas você também fala sobre não pensar no futuro. Portanto, essas pessoas devem praticar meditação?"

Veja a resposta de Thay lendo o texto (clique aqui).

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, maio 10, 2015

Buda e Mara

Quando falamos sobre o que Buda é, temos que falar também sobre o que Buda não é. O oposto de Buda é Mara. Se Buda é iluminação, então tem que haver algo que não é iluminação. Mara é a ausência de iluminação. Se o Buda é entendimento, então Mara é desentendimento, e se o Buda é bondade amorosa, então Mara é ódio ou raiva e assim por diante. Se não entendermos Mara, não podemos entender o Buda.

No texto sugerido (clique aqui) dessa semana Thich Nhat Hanh imagina uma conversa entre Buda e Mara para nos mostrar que Buda e Mara eram amigos. Eles se complementam como dia e noite, flor e lixo vindo juntos. Este é um profundo ensinamento do Buda.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, maio 01, 2015

Por que orar?

Você acha que orar funciona? Como o budismo vê a oração? Às vezes, a oração é bem-sucedida e, por vezes, não é e porque isso acontece?

No texto (clique aqui) dessa semana Thich Nhat Hanh nos diz que nós não sabemos por que a oração é eficaz em alguns momentos e não outros. Mas no budismo, aprendemos que tudo é impermanente, o que significa que tudo pode mudar. Portanto, quando nos sentamos para a prática de unificação do nosso corpo e nossa mente, e trazemos a nossa energia de amor, essa nova energia, é capaz de abrir uma nova etapa na nossa vida. Thay então pergunta: Por que não orar?

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, abril 26, 2015

Ação Correta - Karma

A palavra karma em sânscrito significa ação. O significado também inclui os resultados de nossas ações. A ação no budismo é tripla - ação do corpo, da fala e da mente. Pensar já é ação; fala é ação e movimento corporal é ação. O que você produz em termos de pensamento, fala e ação é a sua continuação, o seu karma.

No texto (clique aqui) que sugerimos essa semana Thich Nhat Hanh nos diz que em cada momento estamos produzindo os três tipos de ação: pensamento, fala e ação física. Nossas ações terão um efeito sobre nós e sobre o mundo. Seu karma pode garantir uma continuação mais bela e melhor. Se nós soubermos como lidar com o nosso pensamento, fala e ação, vamos continuar a criar a felicidade no mundo, mesmo quando o nosso corpo não estiver mais presente na sua forma atual.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, abril 18, 2015

Voltar a si mesmo

Frequentemente nos sentimos cansados e tudo que fazemos e dizemos parece sair errado e criando desentendimentos. Podemos pensar, "Hoje não é meu dia". Nessas ocasiões é melhor simplesmente retornar ao nosso corpo, cortar todo o contato, e fechar as portas de nossos sentidos.
Seguindo nossa respiração, podemos juntar nossa mente, nosso corpo e respiração e eles se tornarão um só. Teremos um sentimento acolhedor, como se sentássemos perto da lareira enquanto o vento e a chuva estão agitando lá fora.
Este método pode ser praticado em qualquer lugar em qualquer hora, não apenas na sala de meditação. Nós voltamos a ficar em contato conosco mesmos e nos fazemos inteiros de novo.
- Thich Nhat Hanh

terça-feira, abril 14, 2015

Canto a Avalokitesvara

Em um texto para adolescentes Thich Nhat Hanh escreve:

"Um bodisatva é uma pessoa compassiva, alguém que se importa muito em ajudar outros seres, alguém que faz promessa de se tornar um Buda.

Estátuas ou imagens de bodisatvas às vezes mostram um ser com muitos braços. Eles são mostrados dessa maneira porque um bodisatva é alguém que pode fazer milhares de coisas ao mesmo tempo. Também, os braços de um bodisatva podem ser extremamente longos, ajudando pessoas em terras muito distantes. Com apenas dois braços, podemos apenas fazer duas coisas por vez. Mas quando você é um bodisatva, tem muitos braços e pode fazer muitas coisas ao mesmo tempo. Na maior parte do tempo, não vemos todos os braços de um bodisatva. A pessoa tem que ser muito atenta para ver os vários braços de um bodisatva.

Você pode já conhecer alguém que é um bodisatva. É possível! Sua mãe, por exemplo, pode ser um bodisatva. Ele faz muitas coisas ao mesmo tempo. Ela precisa de um braço extra para cozinhar não é mesmo? Mas ao mesmo tempo ela toma conta de você seus irmãos e irmãs, portanto ela precisa de um segundo braço. E aí, ao mesmo tempo ela tem que fazer outra tarefa. Portanto ela precisa de um terceiro braço. E ela pode fazer muitas outras coisas que precisem de mais braços – ela pode ter um trabalho ou ela pode ser voluntária na sua escola. Portanto sua mãe pode ser um bodisatva. O mesmo é válido para seu pai. Olhe mais profundamente para sua mãe e pai e você verá que eles têm mais de dois braços.

Não pense que Budas e bodisatvas são seres que existem no paraíso. Eles estão bem aqui, em volta de nós. Você também pode ser um bodisatva se você pensar nos outros e nas coisas que levam felicidade a eles."

Avalokitesvara, que Thay gosta de chamar de Avalokita, é o bodisatva da compaixao, aquele que ouve o sofrimento do mundo. No vídeo que sugerimos que você assista (clique aqui) os monges e monjas de Plum Village cantam o nome de Avalokitesvara para entrar em contato com o sofrimeno e ajudar a aliviar a dor e o sofrimento dos outros. Enquanto ouvimos, deveríamos parar nosso pensamento e ficar concentrados na nossa respiração. Aproveite.

domingo, abril 12, 2015

Os seis mantras

Um mantra é uma fórmula mágica que tem o poder, quando recitado com concentração e discernimento, para mudar uma situação. Muitas vezes mantras são recitados em sânscrito e nós nem sempre entendemos o seu significado.

No texto (clique aqui) que sugerimos essa semana Thich Nhat Hanh nos mostra a prática dos seis mantras da tradição de Plum Village. Os seis mantras são uma prática importante do discurso amoroso e são fáceis de praticar. Os seis mantras podem ser traduzidos em qualquer idioma e podemos compreender o seu significado imediatamente. Às vezes dizemos os mantras em voz alta para a outra pessoa ouvir e às vezes nós os dizemos em voz baixa para nós mesmos. Você também pode refrasear os mantras para atender às suas próprias necessidades.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quinta-feira, abril 09, 2015

Thich Nhat Hanh de volta a Plum Village

Um novo comunicado sobre a saúde do mestre Thich Nhat Hanh diz que sua saúde continua a melhorar e que esta semana a equipe da clínica de reabilitação onde ela estava em tratamento deu aprovação para que ele voltasse para Plum Village.

Com muita alegria comunicamos que Thich Nhat Hanh já está de volta a seu eremitério e a comunidade de prática. Os monges continuarão a dar suporte a ele 24 horas sob a orientação dos médicos e enfermeiras. Ele continuará a fazerterapia para recuperar de sua semi-paralisia e para fazer progressos para voltar a engolir perfeitamente e recuperar sua fala.

Os monges e monjas de Plum Village agradecem a família espiritual global por toda energia de amor e suporte. 

domingo, abril 05, 2015

Impermanência

Impermanência significa que nada permanece o mesmo por dois instantes consecutivos. Parece fácil? De fato não é um conceito difícil de entender mas na vida real na verdade não aceitamos a impermanência como um fato e resistimos contra ela. E por isso sofremos.

No texto (clique aqui) desta semana Thich Nhat Hanh ensina que todos nós podemos entender a impermanência com nosso intelecto, mas isto não é, contudo a verdadeira compreensão. Apenas nosso intelecto não nos conduzirá a liberdade. Quando a impermanência se torna nossa experiência diária poderemos obter o verdadeiro insight da impermanência.

Nós também não podemos descobrir o insight da impermanência por só um momento e depois encobri-lo e ver tudo novamente como permanente. Por exemplo, a maior parte do tempo nós nos comportamos como se nossos filhos sempre fossem estar em casa conosco. Nós nunca pensamos que em alguns anos eles nos deixarão para se casar e ter as próprias famílias. Assim nós não valorizamos os momentos que nossos filhos estão conosco.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, março 29, 2015

Os Quatro Pensamentos Imensuráveis (parte 2)

Depois de começar a entender o que é amor na visão budista, te convidamos a continuar refletindo sobre o tema no texto (clique aqui) dessa semana.

No texto (clique aqui) de hoje, Thich Nhat Hanh ensina os outros dois dos quatro aspectos do verdadeiro amor segundo a filosofia budista. O terceiro aspecto do verdadeiro amor é mudita, a alegria. O verdadeiro amor sempre proporciona alegria, para nós e para as pessoas que amamos. Se nosso amor não trouxer alegria para as duas partes, não será um verdadeiro amor. O quarto aspecto do verdadeiro amor é upeksha, que significa equanimidade, desapego, não-discriminação, serenidade mental, ou a capacidade para deixar as coisas seguirem.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

Apego a ideias

Se em algum ponto de sua vida você adotar uma ideia ou uma percepção como a verdade absoluta, você fecha a porta de sua mente. Isto é o final da busca pela verdade. E não apenas você não procura mais a verdade, mas mesmo se a verdade vier em pessoa e bater na sua porta, você se recusará a abri-la. Apego a visões, apego a idéias, apego à percepções são o maior obstáculo à verdade.
- O Buda

sábado, março 21, 2015

Os quatro pensamentos imensuráveis (parte 1)

O que é amor para você? Quais seriam os componentes do verdadeiro amor? Como sabemos se amamos verdadeiramente ou é outro sentimento disfarçado? Talvez seja uma boa intenção mas na verdade não é amor, como saber?

No texto (clique aqui) de hoje, Thich Nhat Hanh começa a responder a essas perguntas ensinando dois dos quatro aspectos do verdadeiro amor segundo a filosofia budista. O primeiro aspecto do verdadeiro amor é maitri, a intenção e capacidade de proporcionar alegria e felicidade e o segundo aspecto do verdadeiro amor é karuna, a intenção e a capacidade de soltar e transformar o sofrimento, aliviando a tristeza. Na próxima semana examinaremos os outros dois.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, março 15, 2015

Cultivando a felicidade

Para Thich Nhat Hanh não há felicidade sem liberdade e a liberdade não nos é dada por nenhuma pessoa; temos que cultivá-la por nós mesmos. Essa semana te enviamos um texto (clique aqui) onde Thay nos explica como conseguir por nós mesmos essa liberdade.

Liberdade de que? Não estamos falando da liberdade física mas liberdade da mente, liberdade das aflições, da ira e do desespero. Thay sempre diz que a maior bênção não é aquela que cai dos céus e nos é dada, mas é a felicidade que cada um de nós é capaz de gerar para si próprio.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quarta-feira, março 11, 2015

Três pessoas

Todos temos três pessoas dentro de nós: um lutador, um monge e um artista. O artista é muito importante. O artista pode trazer frescor, um significado para a vida, alegria. O líder espiritual pode trazer lucidez, calma e visão profunda. E o lutador traz a determinação de ir em frente. Temos que mobilizar todas essas três pessoas dentro de nós e nunca deixar nenhuma delas morrer ou ficar fraca.


- Thich Nhat Hanh

domingo, março 08, 2015

Se eu morresse amanhã

Essa semana sugerimos um pequeno texto (clique aqui) da irmã Chan Khong, a primeira colaboradora do Thay e com ele há 40 anos. Ele conta que uma vez Thich Nhat Hanh perguntou a ela se ela estava preparada para morrer.

Era uma pergunta profunda. Chan Khong refletiu e viu que não estava mas usou essa pergunta como um fator de transformação em sua vida. O texto conta essa transformação e as atitudes que ela tomou. Assim é o budismo, a pergunta do mestre leva a um olhar profundo sobre uma questão, trazendo insights que são capazes de nos mover no caminho da compreensão e do amor.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, março 06, 2015

Plum Village em fotos

Compartilhei algumas de minhas fotos de Plum Village, monastério no sudoeste da França  onde vive o mestre Thich Nhat Hanh. Elas foram tiradas nas diversas vezes que fui lá e foram publicadas no site de viagem e fotografia Travel&Shoot. O link está abaixo.

http://www.travelnshoot.com/2015/03/plum-village-buddhist-monastery-france.html

sábado, fevereiro 28, 2015

Métodos para cultivar os hábitos da felicidade

Os bons praticantes adquirem a habilidade de produzir felicidade para suas vidas. Parece inacreditável, mas é isso que percebemos nos grandes mestres e praticantes diligentes. Como eles conseguem isso?

No texto desta semana (clique aqui) Thich Nhat Hanh explora um dos métodos ensinados pela tradição budista. São as Três Concentrações: a vacuidade, a insubstancialidade dos sinais e a ausência de objetivos. Nenhuma dessas concentrações são filosofias ou noções que devamos nos aprisionar. São instrumentos para produzir insight, a visão, que tem o poder de nos motivar, transformar, uma importante descoberta que tem o poder de nos trazer felicidade.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, fevereiro 22, 2015

Alimentar a percepção a cada momento

No texto sugerido (clique aqui) desta semana, Thich Nhat Hanh fala sobre a prática da meditação. Ele nos ensina que em vários momentos é muito bom fechar as janelas para o mundo exterior para podermos arrumar nossa casa interior. As vezes, no meio de uma multidão, nós nos sentimos cansados, desanimados e solitários. Podemos ter vontade de nos retirar dali para que sozinhos possamos nos reaquecer. Nossos sentidos são nossas janelas para o mundo, e às vezes o vento passa por elas e perturba tudo que há em nosso íntimo.

Ele ensina que não importa onde você esteja, você pode respirar conscientemente. Todos precisamos voltar a nos mesmos de vez em quando, a fim de sermos capazes de enfrentar as dificuldades da vida. Isso pode ser feito em qualquer posição em pé, sentado, deitado ou caminhando.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, fevereiro 08, 2015

A prática de deixar ir

Uma das práticas mais importantes para nossa felicidade é a prática de soltar, de deixar ir. O apego se manifesta não só a bens materiais e pessoas mas também a ideias. Ideias de como as coisas são ou deveriam ser. Essas talvez sejam as mais difíceis de soltarmos porque nem sempre percebemos o quanto somos apegados ao nosso modo de ver o mundo, ao nosso modelo mental. Esquecemos que nossa visão é parcial e as idéias que temos nunca são a verdade absoluta e por isso nos agarramos a elas.

Thich Nhat Hanh no texto selecionado(clique aqui) diz que talvez você também seja prisioneiro de sua própria noção de felicidade. Há milhares de caminhos que levam à felicidade, mas você aceita somente um. Não considerou outros caminhos porque pensa que o seu é o único. Você seguiu este caminho com toda a sua força e, portanto os outros caminhos, os milhares de outros caminhos permaneceram fechados para você.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, janeiro 31, 2015

A celebração

Todo mundo está respirando, mas nem todos estão conscientes de que estão respirando. Quando você respira conscientemente, percebe que você está vivo. Estar vivo é o maior de todos os milagres, e você pode se alegrar disso. Quando você respira, desta forma, sua respiração é uma celebração da vida.

No texto dessa semana (clique aqui), Thay explica que plena atenção é sempre plena consciência de alguma coisa. Quando estamos atentos, estamos prestando atenção, mas em que estamos prestando atenção? Plena atenção tem sempre um objeto. Quando nos sentamos, podemos nos tornar conscientes de nossa inspiração e expiração. Siga a respiração a partir do início de cada inspiração, todo o caminho, até o final de cada expiração. Esta é a atenção plena na respiração.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, janeiro 24, 2015

Como meditar

A meditação é a prática básica do budismo. Mas porque meditar? Thich Nhat Hanh responde no texto: (clique aqui) Porque isso te deixa feliz!

Nesse texto (clique aqui), Thay começa a nos ensinar como meditar. Um texto bem básico, bom para quem está iniciando ou deseja começar a praticar, mas também tem ensinamentos importantes mesmo para os mais experientes.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, janeiro 10, 2015

Sofrer não basta

O sofrimento, as ansiedades, o medo, a raiva fazem parte da vida. Não há nada errado em sentir ou passar por essas experiências. O budismo, no entanto, nos convida a não nos deixar ser dominados por essas experiências e nos ensina práticas de como podemos transformar esses sofrimentos em felicidade

Nesse primeiro texto de 2015 (clique aqui), Thich Nhat Hanh nos mostra que não devemos deixar que o sofrimento nos subjugue. Ele afirma que temos que entrar em contato com as maravilhas da vida que estão em nós e ao nosso redor disponíveis a todo momento. Ele ensina que mesmo a vida sendo dura; mesmo sendo difícil, às vezes, é preciso sorrir... devemos tentar.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, dezembro 12, 2014

Verdadeiro poder

Esta semana sugerimos que você estude um texto, (clique aqui) onde ele fala sobre o verdadeiro poder. Ele ensina que no Budismo vemos o poder diferentemente do modo que a maioria das visões no mundo. Os budistas estão interessados no tipo de poder que traz felicidade e não sofrimento.

Normalmente as pessoas perseguem o poder financeiro e político. Muitas pessoas acreditam que se atingirem estes tipos de poder, podem fazer muitas coisas e podem ser felizes. Mas se nós olharmos profundamente, veremos que as pessoas que estão correndo atrás de poder sofrem grandemente.

Através da história do executivo Frederick e do bilionário presidente de uma grande corporação o Thay, de forma contundente, nos convida a rever nossa postura e a refletir sobre a nossa vida diária.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

quarta-feira, dezembro 03, 2014

Os meios são o fim

Em nossa sociedade somos treinados a ser extremamente objetivos, ou seja, devemos chegar ao fim, ao resultado o mais rápido possível. Em função disso muitos de nós simplesmente ignoram a maneira como fazemos as coisas. Estamos tão concentrados em chegar ao fim que esquecemos do caminho, o meio para se chegar lá. Vivemos de fim em fim, e perdemos muito de nossa vida no esquecimento, ou apenas olhando para objetivos.

Thay no texto sugerido (clique aqui) fala que no budismo não há nenhuma distinção entre meios e fins. Ele ensina que cada passo que damos em nosso caminho deveria ser dado com atenção total para que possamos desfrutar daquele momento único e perceber as maravilhas ao nosso redor. Mas há uma energia de hábito que lhe impede de fazer assim. Você está acostumado a correr por acreditar que a felicidade não é possível aqui e agora, a felicidade só é possível no futuro. A energia de hábito nos diz: "rápido, rápido, vá, rápido, rápido, termine logo! O prazo final está próximo!", mas a prática está lhe dizendo o oposto: "não corra, desfrute, o aqui e o agora é a única coisa que você possui, a felicidade não pode ser possível fora do aqui e do agora".

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, novembro 14, 2014

Feliz Continuação

Quando você nasceu? Quando você vai morrer? O que é nascer e morrer? Será que algum dia você nasceu? Será que algum dia vai morrer? O dia que você nasceu foi o dia que passou a existir?

No texto sugerido (clique aqui) desta semana Thich Nhat Hanh responde essas perguntas de uma forma concreta através de um verso do Sutra do Coração. Ele ensina que não podemos conceber o nascimento do nada. Há apenas continuação. Você verá que você não apenas existia no seu pai e mãe, mas também nos seus avôs e avós. Nada pode nascer e também nada pode morrer. Morrer significa que de algo você se tornou nada. Você acha que podemos transformar alguma coisa em nada?

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

Sobre a saúde de Thich Nhat Hanh

Comunicado Oficial
Sobre o atual estado de saúde de Thay e como apoiar sua recuperação

Plum Village, 12 de novembro de 2014
A todos os Centros de Prática de Plum Village,
A todos os Centros de Prática e Sanghas do Mundo,
A nossos caros e queridos amigos,

Respirando profundamente em plena consciência, anunciamos ao mundo que ontem, 11 de novembro de 2014, Thay (o mestre zen Thich Nhat Hanh) sofreu um grave acidente vascular cerebral. Thay está na UTI, onde vem sendo cuidado por médicos especialistas, enfermeiros e discípulos monáticos.

Thay continua reagindo e dando sinais de que está ciente da presença daqueles que estão ao seu redor. Consegue movimentar os pés, as mãos e os olhos. Há indícios de que poderá se recuperar totalmente.

Nos últimos dois meses, Thay começou a apresentar problemas de saúde devido à idade avançada. Foi internado em um hospital de Bordeaux em 01 de novembro. Vinha recuperando suas forças dia após dia, até que algo repentino e inesperado alterou seu estado.

Todos os monastérios da tradição de Plum Village estão organizando sessões de prática para gerar plena consciência e enviar energia de cura e amor ao Thay. Gostaríamos de pedir a toda a comunidade de praticantes de meditação do mundo que participem e nos apoiem neste momento crucial. Sabemos e acreditamos que Thay receberá toda nossa energia e isso será um grande apoio ao seu processo de cura e recuperação.

Nossa prática de estabilidade e paz neste exato momento é o melhor apoio que poderemos oferecer ao Thay. Que todos no mundo possam tomar refúgio em nossa prática – todos juntos, fluindo como um rio, oferecendo ao Thay nossa poderosa energia coletiva. Todos nós somos células do grande Corpo da Sangha que Thay manifestou ao longo de sua vida.

Novos relatórios sobre a saúde e a recuperação de Thay serão publicados oficialmente nos sites www.plumvillage.org, langmai.org, villagedespruniers.org, e www.facebook.com/thichnhathanh.


Em nome dos Conselho Monástico de Mestres do Dharma de Plum Village,
Bhikkhu Thich Chan Phap Dang

Bhikkhuni Thich Nu Chan Khong Nghiem

sexta-feira, novembro 07, 2014

Começando Novamente

Começar novamente é difícil. Muitas vezes nos falta energia, muitas vezes temos medo. Às vezes preferimos a situação atual com sofrimento mas não buscamos começar novamente. Isso pode servir para uma situação profissional, um relacionamento estremecido, um hábito ruim. Começar novamente qualquer coisa é um desafio.

No texto sugerido (clique aqui) Thich Nhat Hanh defende que quando sabemos começar novamente adquirimos muito mais energia, prazer e aspiração que podem nos ajudar transformar o que é negativo em nós, e nos ajudar a ter mais prazer, mais capacidade de transformar a situação ao nosso redor. É por isso que deveríamos saber nascer como um novo ser a cada momento de nossas vidas. Há pessoas que podem dizer, "eu sou muito velho para começar novamente". Isso é porque elas não viram a verdadeira natureza da vida, da prática de Começar De Novo. Nós podemos praticar o Começar De Novo em qualquer momento de nossas vidas.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sexta-feira, outubro 24, 2014

Treinamentos - Ética e Espiritualidade

No texto sugerido(clique aqui) Thich Nhat Hanh comenta sobre a importância dos Treinamento de Plena Atenção como uma ponte entre a ética e a espiritualidade.

Thay defende que há uma ligação profunda entre o ético e o espiritual. Se você não pode ver o espiritual na formação ética, a sua ética pode estar vazia. Você pode estar fazendo as coisas sem saber o porquê e pode não haver nenhuma alegria em suas ações.

Os Cinco Treinamentos da Plena Atenção não contém dogma, religião ou sectarismo. Cada um de nós pode usar os treinamentos como princípios éticos práticos para a nossa vida, sem ser parte de qualquer fé ou tradição particular. Você pode ser apenas você mesmo ao tentar fazer sua vida bonita, seguindo a sabedoria desses treinamentos.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

segunda-feira, outubro 20, 2014

O Quinto Treinamento (parte 2)

Nessa semana sugerimos a continuação de um texto (clique aqui) onde Thich Nhat Hanh comenta sobre o Quinto Treinamento de Plena Atenção.

Os Treinamentos são uma referência budista para uma vida que busca evitar o sofrimento próprio e alheio. O Quinto Treinamento se refere ao consumo consciente. No texto Thay explica os tipos de nutrientes que consumimos. Nessa semana, na parte 2 do texto, estão os dois últimos nutrientes: a volição e a consciência.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

domingo, outubro 12, 2014

Ensinamento para Crianças

Sugerimos essa semana que você se delicie com esse texto (clique aqui) de Thich Nhat Hanh retirado de seu romance sobre a vida do Buda - Velho Caminho, Nuvens Brancas. Nele Sidarta ensina para crianças logo após sua iluminação sob a árvore Bodhi.

O texto fala de uma forma extremamente simples e direta sobre um dos fundamentos de nossa prática: viver em atenção plena. Thay também mostra o porquê de se buscar a atenção plena em cada momento da vida. Aproveite esse texto para ter um contato direto com o Buda histórico através da visão de Thich Nhat Hanh.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.

sábado, outubro 04, 2014

O Quinto Treinamento

Nessa semana sugerimos um texto (clique aqui) onde Thich Nhat Hanh comenta sobre o Quinto Treinamento de Plena Atenção.

Os Treinamentos são uma referência budista para uma vida que busca evitar o sofrimento próprio e alheio. O Quinto Treinamento se refere ao consumo consciente. No texto Thay explica os tipos de nutriente que consumimos. Nessa semana, na parte 1 do texto, estão os dois primeiros nutrientes: os alimentos e as impressões sensoriais.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal (clique aqui) ou nos mande um e-mail para contato@viverconsciente.com para passar a recebê-la diretamente.