quinta-feira, setembro 28, 2006

Os Quatro Pensamentos Imensuráveis (parte 2)

Nessa semana sugerimos que você leia a 2a parte de um texto (clique aqui) onde o Thay descreve os 4 pensamentos imensuráveis: amor, compaixão, alegria e equanimidade.

Nesse segundo texto vamos explorar a alegria, definido como a felicidade que sentimos ao ver pessoas felizes e a equanimidade, que é o desapego, não-discriminação, serenidade mental, ou a capacidade para deixar as coisas seguirem.

Leitura imperdível!

Para ler as notícias da semana clique aqui.

Para obter o texto clique aqui.

2 comentários:

heide disse...

Uma despensa inútil...

"Uma brisa de verão talvez seja refrescante, mas se tentarmos enlatar a brisa para tê-la ao nosso dispor, a brisa morrerá".

Leio e sorriu... Já fui enlatada e enlatei. Juntos formamos um estoque inútil.

A leveza dos exemplos do mestre Thay nos faz rever a dor,a raiva e o medo, reconhece-los, acolhe-los e voltar a ter felecidade.

Votos de felicidade a todos,
Shanti
Heide

Leo disse...

A alegria realmente é importante na prática espiritual. Ela vem acompanhada de uma leveza. Não levar muito a sério, e ter sempre o olhar de uma criança que se diverte com tudo. Quando ficamos extremamente sérios na prática espiritual perdemos algo. Lembro aqui das pessoas que via na minha infância em templos, com caras extremamente sérias e duras. Eu pme perguntava: será que essa prática leva essa pessoa a ser feliz? Será que é boa?

É muito bom ler que a prática deve ser alegre e a alegria deve ser cultivada. Para mim emparticular faz muito sentido.