quinta-feira, agosto 17, 2006

Variedades de Sementes

Nesta semana sugerimos a leitura do texto (clique aqui) onde o Thay fala sobre as sementes em nossa consciência armazenadora, e se aprofunda na análise de nossas percepções e dos sinais.

Sinais são as imagens que nossa consciência cria dos objetos que estão ao nosso redor.

É um texto de psicologia budista explica como nossa consciência percebe os fenômenos e os cuidados que temos que ter com nossas percepções.

É um texto profundo e interessante!

Para obter o texto clique aqui

Para ler as notícias da semana clique aqui.

5 comentários:

Leo disse...

É um texto mais elaborado, mas fica claro para mim o poder de destruição das percepções erradas. Fica claro que é muito fácil se enganar com o que percebemos e podemos iniciar uma guerra por isso. Isso acontece bastante comigo.

Cássio disse...

Concordo e ele deixa claro que o caminho para libertar dessas percepções é a meditação

heide disse...

Nesta semana, em especial, as sementes do medo, da tristeza e da culpa germinaram e começa a ocupar toda minha consciência - e fato!.

Tento me apoiar nesta sangha, no meu orientador para fazer crescer minhas tímidas sementes de paz.

Estou com medo e com vontade de desistir. Preciso do apoio de todos para regar as minhas forças e convicções.

lucieni disse...

heide,

Que tal reler em voz alta, este trecho abaixo, da "Variedades de Sementes"?

Deveríamos sempre, humildemente, perguntar a nós mesmos: "Estou certo?" e depois dar espaço e tempo para que as nossas percepções fiquem mais profundas, mais claras e mais estáveis.

"Eu sou Força eu sou Luz!" (Orminda)

Shirley disse...

Achei fantástico este texto. Muito lúcido e relevante. De fato, conheço quilos de histórias de percepções erradas e sofrimentos por causa disso. E eu mesma já tive uma experiência de mudança de percepção de algo negativo para positivo que me reaproximou de uma pessoa muito importante. Mas não foi via meditação, foi lendo uma história. Tive um insight profundo.

Lendo o texto tb lembrei das projeções que fazemos e que a psicologia estuda. É a mesma coisa pra mim, mas com nomenclaturas diferentes. Pra mim o caminho é o auto-conhecimento e a consciência mais plena diante das situações da vida.

Abraços!