quarta-feira, agosto 26, 2009

Amando os que nos perseguem

Recentemente o monastério Prajna no Vietnã, ligado a Plum Village, foi invadido e devido a uma campanha de calúnia e difamação foi alvo de perseguição da polícia e da população local. A água e a luz foram cortadas e o suprimento de alimentos interrompido. Os cerca de 400 monásticos passaram por muitas dificuldades. Para conhecer detalhes do que aconteceu clique aqui

Nessa semana sugerimos a leitura de uma carta (clique aqui) de Thich Nhat Hanh para os monásticos desse monastério. O texto é um exemplo de compaixão mesmo pelos que ofendem e perseguem e mostra toda a grandeza do amor que pode ser gerado pela prática.

Leia (clique aqui) e veja como é possível amar mesmo àqueles que nos perseguem! Divida seus insights em nosso blog.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal clique aqui ou nos mande um e-mail (clique aqui) para passar a recebê-la diretamente.

Um comentário:

Victor disse...

Caros amigos da Sangha Virtual,
Meu nome é Victor e moro em Vassouras, no interior do Rio de Janeiro. Venho ao Rio com certa freqüência e já tive a alegria de meditar na Sangha Caminho do Interser, com o Marco Antonio. Entretanto, como muitas vezes é difícil comparecer pessoalmente, gostaria de começar a partilhar este espaço virtual com vocês.
Este texto do Thay me tocou ao demonstrar, em uma difícil e extrema situação concreta, como a prática do amor e da compaixão nos protegem, sobretudo, das energias destrutivas que existem dentro de nós mesmos e apelam à bondade que existe em cada coração humano. Lembrei-me da necessidade de reconhecer, aceitar, abraçar e olhar em profundidade meus sentimentos negativos para alcançar o insight que permite superar o sofrimento.
Obrigado por manterem este espaço. Um grande abraço.