quarta-feira, outubro 11, 2006

Lidando com a raiva e com a culpa

Recomendamos a leitura do texto (clique aqui) retirado de uma sessão de perguntas e respostas em uma aula do Thay em Plum Village.

Nessa aula o Thay responde a perguntas sobre a prisão gerada pelo sentimento de culpa e as melhores práticas para lidarmos com os blocos de raiva, angústia e medo que existem dentro de nós.

Leia e pratique em sua vida!

Para obter o texto clique aqui.

Para ler a newsletter da semana clique aqui.

2 comentários:

Alexandra disse...

É complicado extrair pontos principais de um ensinamento tão rico, até porque vejo no budismo não uma hierarquia, mas uma interdependência entre todos os aspectos, mas neste em especial pude detectar claramente a presença da questão do desapego e do foco no presente momento. :)

Maria Fernanda disse...

Este texto teve uma especial importância para mim. Sou nova na prática e aprendizagem do budismo e sinto que uma das coisas mais difíceis (pelo menos p/ os iniciantes, creio eu) é lidar c/ certos sentimentos como a raiva, o medo, a culpa e a ansiedade. É bastante difícil controlá-los e transformá-los justamente pelo fato de não ser algo facilmente modificado e compreendido intelectualmente. Exige muito mais do que isso, exige prática constante, persistência e paz interior. Geralmente, quando esses sentimentos vêm, costumam ser avassaladores de modo que tiram qualquer consciência de nós no momento em que eles nos tomam, nos impelindo a fazer coisas que só depois conseguimos perceber c/ clareza. Acredito, dessa forma, que a meditação e a plena consciência constante, como um hábito, sejam extremamente importantes para possibilitar esta transformação. Porém, ainda assim, como iniciante, percebo o gde caminho que tenho a percorrer e tenho consciência de que não vai ser fácil...Mas, mesmo assim, é o caminho que escolhi para seguir.