quarta-feira, março 05, 2008

Escutar Profundamente

O texto que sugerimos que você leia essa semana traz uma reflexão profunda sobre a comunicação entre as pessoas(clique aqui).

Thay ensina que não escutamos para criticar, culpar, corrigir a pessoa que está falando ou condená-la. Só escutamos com um objetivo, e este é aliviar o sofrimento daquele a quem estamos escutando. Temos que nos sentar quietos, temos que nos sentar com liberdade interior, e temos que estar cem por cento presentes, corpo e mente, e escutar de modo que o outro ou a outra possa aliviar seu sofrimento.

Estude o texto e pratique.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal clique aqui ou nos mande um e-mail (clique aqui) para passar a recebê-la diretamente.

7 comentários:

heide disse...

Hoje deixei a sala para não ver mais uma das muits brigas do meu filho com a namorada. Se quer me ofereci para ouvi-lo!
Preciso praticar a escuta para resgatar o respeito pelo meu próximo.
Shanti

Anônimo disse...

teste para inserir futuros comentários.

Anônimo disse...

Concordo com tudo, mas acho tão difícil passar esses valores para meu filho de 14 anos que ouve mais a seus colegas do que a mim.
Os adolescentes, principalmente os meninos, são criados, muitas vezes por seus próprios pais, para terem relações cedo, "aproveitar a vida", "provar que são homens"...

néca disse...

Atualmente me é, está sendo meu maior dasafio o "escutar"
amigas falam falam falam e uma ha mais de um ano persiste em um mesmo assunto, não muda nada e sempre o mesmo assunto e o ponto não muda sempre o de partida até hoje sempre igual...
Meu filho fala, fala fala não se mantém na realidade, sempre no mundo das idéias sem atitudes e eu escuto escuto escuto...
Esses dois exemplos mostram, a posição difícil que é apenas ouvir e perceber que a pessoa que aparentemente mostra que está em conflito mas permanece anos e anos sem reagir ou mudar seu modo de ver ou se comportar...
Eu acabo por me sentir impotente e também estou cansada de ser inútil, somente compreendendo-os mas não vendo evolução nenhuma nisso nem neles nem com minha paciencia em ouvi-los...

Anônimo disse...

a mim me parece que me sentirei como "alienada" somente escutando.
A mim me parece que evolução é muito individual, depende do próprio individuo estar disposto a buscar sem contar com ninguem
Amim me parece que se quizeres ajudar somente sintonizará com quem TAMBÉM já esteja neste propósito
A mim me parece quase um separatismo ouvir sem julgar, sentir, reagir, isso corta o contato, o vínculo humano entre duas pessoas Uma fala outra escuta sem participar doque acha... será que estão em relação, em contato?
O pior é que "geralmente" estamos em frequencias diferentes
Conclusão : é tipo ato individual, nunca acontece a dois SÓ SE CONFIRMA A DOIS já evoluidos
Não se consegue ajudar a quem não quer ser ajudado
Quem quer ser, geralmente não encontra contato direto com alguém "superior", medita medita e não há com quem repartir ... ...
Desculpas se divaguei

Anônimo disse...

o comentário acima é meu, saiu como anonimo, não sei bem qualificar na escolha com identificação.
Néca

Leo disse...

Na Sangha praticamos semanalmente o ouvir profundo. Cada um ouve em silêncio e de forma profunda. Essa escuta nos une. Cada um quando fala percebe que é ouvido, acolhido e quem ouve não usa sem julgamento para condenar. Apenas ouve com os ouvidos abertos da compaixão, buscando o entendimento.

É muito curativo. Temos pessoas no grupo que tinham problema de alcolismo, pessoas que sofreram abusos quando eram crianças. Todas dividiram suas dores, todas foram ouvidas e acolhidas e todos ficaram melhores. Não só os que falaram, mas também os que ouviram.

Hoje no trabalho, em reuniões, ouço com muito mais atenção e aproveito muito mais, me enriqueço com as opiniões dos outros. Antes eu não ouvia. Já ficava pensando na resposta para 'ganhar' a discussão. Agora ouço em silêncio, sem deixar que minhas opiniões prévias turvem o que eu estou ouvindo. POsso dizer que já mudei de opinião muitas vezes e para melhor.