quarta-feira, fevereiro 06, 2008

14 Treinamentos da Ordem Interser (parte 1)

Sugerimos que nesse mês de fevereiro você procure formas de colocar em prática na sua vida três dos 14 treinamentos de plena atenção(clique aqui). Os treinamentos estão abaixo e o comentário sobre cada um deles no texto em anexo.

O PRIMEIRO TREINAMENTO (Abertura) - Consciente do sofrimento causado pelo fanatismo e pela intolerância estou determinado a não idolatrar ou me limitar por doutrinas, teorias ou ideologias, mesmo o budismo. Os ensinamentos budistas são princípios que me ajudam a aprender como observar profundamente e como desenvolver minha compreensão e minha compaixão. Eles não são doutrinas pelas quais se deva lutar, matar ou morrer.

O SEGUNDO TREINAMENTO (Desapego a Visões) - Consciente do sofrimento causado pelo apego a conceitos e percepções errôneas, estou determinado a não possuir uma mente limitada e amarrada às idéias atuais. Aprenderei e praticarei o desapego a pontos de vista a fim de estar aberto a outras compreensões e experiências. Estou consciente de que o conhecimento que possuo não é imutável e não constitui verdade absoluta. A verdade é encontrada na vida e a observarei tanto no meu interior como ao redor de mim, em cada momento, pronto a aprender através de toda a minha vida.

O TERCEIRO TREINAMENTO (Liberdade de Pensamento) - Consciente do sofrimento causado quando imponho meus pontos de vista aos outros, comprometo-me a não forçar ninguém, nem mesmo os meus filhos, por quaisquer que sejam os meios, tais como: autoridade, ameaça, dinheiro, propaganda ou doutrinação, a adotar os meus pontos de vista. Respeitarei o direito das pessoas de serem diferentes e de escolherem no que acreditar e os meios pelas quais decidirão. Contudo, ajudarei a renunciarem ao fanatismo e à estreiteza através de um diálogo compassivo.

Para entender o que são os 14 Treinamentos de Plena Atenção e a Ordem Interser leia o texto já publicado aqui.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal clique aqui ou nos mande um e-mail (clique aqui) para passar a recebê-la diretamente.

3 comentários:

Roberto disse...

O trecho que mais me chamou a atenção foi este: "quando estivermos apegados a visões, até mesmo se a verdade vem para nossa casa e bate em nossa porta, nos recusaremos deixá-la entrar. Abraçar de forma inflexível uma visão e considerá-la como verdade fixa é terminar o processo vital de investigação e despertar".
Acho que uma das principais causas de sofrimento para nós e os outros é justamente o apego a um "ter razão" que resulta em dor. Nesta hora acho útil lembrar as palavras do poeta: "a alegria é a prova dos nove".

Leo disse...

Acho fantástica esse treinamento em manter a mente aberta livre de idéias fixas, mesmos budistas. Num mundo onde o fanatismo promove a violência e a estreiteza de pensamento promove a separação entre povos e pessoas, nosso mestre vem na contramão buscando nos tornar verdadeiramente livres e através dessa liberdade, entender os outros, mesmo quando são tão diferentes.

heide disse...

Léo, diferentes na forma, no conteúdo...mas tão próximos e interdependentes. Se entendemos isto, ficamos em paz com todos