quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Verdadeira Felicidade

No texto da semana (clique aqui) Thich Nhat Hanh explica o Segundo Treinamento de Plena Atenção, a verdadeira felicidade. Os Cinco Treinamentos de Plena Atenção são a maneira mais concreta de praticar a plena atenção. Eles são frutos da nossa prática de plena atenção, não algo imposto a nós por alguém. Os Cinco Treinamentos de Plena Atenção nos ajudam a mudar, a nos transformar, e criar nossa comunidade. O Segundo Treinamento de Plena Atenção é sobre generosidade, não roubar e não explorar. Mesmo que outros tenham nos explorado não queremos retaliar e agir como eles, porque queremos seguir o caminho da compaixão. Compaixão é algo que cultivamos ao olhar profundamente de forma a entender o sofrimento no nosso interior a ao nosso redor.

O Segundo Treinamento diz: "Consciente do sofrimento causado pela exploração, injustiça social, roubo e opressão, eu me comprometo a praticar a generosidade no meu modo de pensar, de falar e de agir. Estou determinado a não roubar e a não possuir nada que porventura pertença a outros, e a compartilhar meu tempo, energia e recursos materiais com aqueles que precisam. Praticarei a observação profunda para ver que a felicidade e o sofrimento dos outros não estão separados da minha própria felicidade e sofrimento. Praticarei para ver que a verdadeira felicidade não é possível sem compreensão e compaixão – e que buscar riqueza, fama, poder e prazeres sensoriais podem gerar muito sofrimento e desespero. Estou consciente de que a felicidade depende da minha mente e não de condições externas, e que posso ser feliz no momento presente, bastando me lembrar de que já possuo todas as condições para isso. Eu me comprometo a praticar o Meio de Vida Correto de forma a reduzir o sofrimento dos seres vivos na Terra e, especialmente, reverter o processo de aquecimento global."

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal clique aqui ou nos mande um e-mail (clique aqui) para passar a recebê-la diretamente.

3 comentários:

Estephania disse...

Apreciei por demais o texto que voce me enviou. Ler Thây é sempre bom. Tem o poder de nos trazer a paz. Paz que está em nós e ajuda a senti-la.
Agradecida.

heide disse...

se olhar com os olhos de ver é possível praticar os ensinamentos a toda hora em nossa vidas.
A foto do blog me remeteu ao meu ambiente de trabalho na zona rural e lembrou-me de como podemos e devemos aplicar os Treinamentos fazendo com as políticas públicas alcancem o cudadão.
votos de paz e harmonia
-^- shanti
nouredini

Angela Borges disse...

Enquanto humanos, somos seres do desejo e sentido. Dessa forma, não há como não se apegar às condições externas. Vivemos sob as rédeas do condicionamento, isto é, reagimos no piloto automático porque não sabemos como quebrar as amarras dos nossos condicionamentos.
A natureza de tantas ocorrências externas são frugáis e instantâneas - fruto do reflexo de nossa mente dominada pelas emoções perturbadoras. Infelizmente, essa é a base da formação da grande maioria dos ocidentais. Assim, o que dizer ou esperar do estado da felicidade em nosso ser?
Na mão dos objetos externos e, portanto, ilusórios só teremos a felicidade momentânea.
é necessário transcender, quebrando os fortes elos que nos une à nossa natureza condicionada!
Angela Borges!