quarta-feira, abril 22, 2009

Quem é o Buda?

Há alguns anos Thich Nhat Hanh escreveu um livro sobre budismo para crianças. Como Thay sempre nos chama de suas crianças espirituias, sugerimos que você leia essa semana duas histórias desse livro (clique aqui).

Na primeira Thay nos conta a história do garoto que queria saber quem era o Buda. Através de uma história simples Thay nos lembra que o Buda não é uma estátua, nem um Deus, mas está dentro de cada um de nós. Um Buda é uma pessoa que está consciente sobre o que está acontecendo dentro de si e a sua volta e tem muito entendimento e compaixão.

Na segunda história Thay conta a história de um filho que desperdiçou todas as riquezas de seu pai. Através da história, Thay nos mostra que somos ricos mas não nos damos conta. Temos tudo que precisamos para sermos felizes, mas desperdiçamos nossa vida lamentando.

Leia e veja em profundidade através da simplicidade do texto (clique aqui). Depois divida seu insight conosco.

Se você quiser ler a nossa newsletter semanal clique aqui ou nos mande um e-mail (clique aqui) para passar a recebê-la diretamente.

4 comentários:

heide disse...

irmãos,
Thay nos trata como suas crianças espirituais e felizes somos nós por isto!
Ao nos considerar crianças nos remete a condição de aprendiz, renova a nossa capacidade de enfretar os desafios, diminui nosso medo e nos oferta o ensinamento.

Que bom que espiritualmente podemos sempre voltar ao Jardim da Infância e ser guiados pelo caminho do saber.
abraços fraternos,
shanti,

Heide

heide disse...

irmãos,

falamos e brigamos por igualdade, equidade e oportunidades e muitas vezes esquecemos que todos nós podemos ser um budha - não importa o tempo de aprendizado, se contado em dezenas, centenas ou milhares de anos...a semente está em nós!

leo disse...

Gostei de seu comentário. É interessante se sentir como criança e com liberdade para errar e tentar acertar na próxima, sem o peso da culpa.

Gostei da história do diamante. Ao perdermos o momento presente, deixamos de lado muitas alegrias. Ao ver meu filho nesse momento, percebo que ele não é nada menos que um milagre, e apesar do dia difícil, nesse momento me sinto extremamente feliz.

Rose Huppes disse...

Irmãos,
As palavras de Thay são um bálsamo para nossas vidas.Procuramos tanto por respostas,e ela sempre está ali onde sempre tentamos ou fingirmos não enchergar, pois é dentro de nós que encontramos tudo que procuramos.Ali está nossa felicidade, nossa busca por fé.Temos sempre ao nosso alcance.

O Buda que procuramos está em nós , não no templo em que vamos visitar, ou nas oferendas que levamos. Para mim o Buda que está em mim é tudo aquilo que eu faço para meu semelhante, a forma com que trato meu s filhos , meu marido, meus amigos,meus parentes , enfim tudo que se relacione comigo seja o que for.Levando sempre em consideração o que o meu Buda interno, aquele que está comigo sempre me ensinando , é só deixar que cada um vai achar, e assim saber o que é felicidade , ela estava ali o tempo todo a nossa volta.

Shanti.

Rose.